• Serviço Ocasional (alugueres)

    Os TUB têm à sua disposição autocarros para serviço ocasional (aluguer) para viagens em todo o país e estrangeiro. Contate-nos e peça-nos um orçamento por carta, e-mail ou telefone.

  • Simulador de Percurso

    Veja aqui como poderá utilizar a função de simular os percursos no Google maps

     

  • Carregamentos por MULTIBANCO

    Sabia que os carregamentos por MULTIBANCO já se encontram disponíveis? Mais informações aqui.

MULTAS

Em vigor a partir de 1 de Janeiro de 2009

O Regulamento de Transporte em Automóveis, de forma resumida, enumera as seguintes transgressões como sendo passíveis de passagem de multas aos passageiros:

Passageiro sem título de transportes

Exibição de título de transporte inválido

Recusa da exibição de título de transporte

O valor da multa para a transgressão é de:

155,0 Euros

Artigo 150.º

As crianças de idade até quatro anos viajarão gratuitamente desde que não ocupem lugar sentadas.

NOTA:

«Por despacho da C. M. Braga, nos Transportes Urbanos de Braga, a faixa etária é alargada até aos dez anos.»

Artigo 162.º

1.º Consideram-se cativos, para passageiros inválidos, doentes ou idosos e senhoras grávidas ou transportando

crianças ao colo, quatro lugares, correspondentes aos primeiros bancos, a partir da entrada dos veículos com

plataforma, utilizados em carreiras urbanas. Estes lugares serão devidamente assinalados por meio de letreiro

com a seguinte indicação:

«Reservado para passageiros inválidos, doentes ou idosos e senhoras grávidas ou com crianças ao colo».

Artigo 187.º

O pessoal que presta serviço nos veículos empregados em transportes colectivos de passageiros é obrigado a:

a) Usar da maior deferência para com os passageiros e agentes de fiscalização, prestando a uns e outros todos os

esclarecimentos que lhes sejam pedidos;

b) Prestar aos passageiros todo o auxílio de que careçam, tendo especial atenção para com as senhoras,

mutilados, velhos e crianças;

c) Não importunar os passageiros com exigências não justificadas;

d) Velar pela segurança e comodidade dos passageiros;

e) Não fumar, quando em serviço, nem tomar nos veículos quaisquer refeições;

f) Verificar, antes de abandonar os veículos em que prestam serviço, se nos mesmos se encontram quaisquer

objectos que neles tenham sido esquecidos pelos passageiros;

g) Apresentar-se devidamente uniformizado e barbeado;

h) Não utilizar, e velar por que os passageiros não o façam, aparelhos de T. S. F., Portáteis ou incorporados no

veículo, desde que haja reclamações por parte de algum passageiro.

2.º O condutor deverá deter o veículo nas paragens sempre que lhe seja feito o sinal para esse fim e por forma

tal que a entrada e saída dos passageiros se faça sem perigo para estes e sem prejuízo da circulação e só porá o veículo em marcha quando para esse efeito verificar que existe segurança.

3.º A obrigação de paragem para tomada de passageiros cessa quando o veículo tiver a sua lotação completa, devidamente sinalizada.

Artigo 188.º

Aos passageiros de transportes colectivos é proibido:

a) Viajar sem se munir do título válido ou ultrapassar a paragem para que aquele tem validade sem pagar bilhete suplementar

b) Recusar-se a apresentar o título de transporte quando isso for exigido pelos empregados do concessionário ou pelos agentes de fiscalização;

c) Entrar ou sair dos veículos fora das paragens;

d) Entrar quando a lotação do veículo estiver completa;

e) Abrir ou manter abertas as janelas quando haja justificada oposição de outros passageiros;

f) Pendurar-se em qualquer parte dos veículos ou seus acessórios ou debruçar-se dos mesmos durante a marcha;

g) Arremessar dos veículos detritos ou quaisquer objectos que possam causar dano;

h) Utilizar aparelhos de T. S. F. Ou fazer barulho de forma a incomodar os restantes passageiros;

i) Exercer mendicidade;

j) Vender quaisquer produtos;

l) De um modo geral, praticar actos que incomodem outros passageiros, ofendam a moral ou prejudiquem a boa ordem e o asseio e causem dano aos veículos e objectos que forem transportados;

m) Recusar identificar-se quando tal lhe seja exigido pelos empregados do concessionário ou pelos agentes de fiscalização, no caso de terem infringido alguma das obrigações impostas neste artigo.

Artigo 189.º

Será recusada a admissão em automóveis de transportes colectivos:

1.º - Aos indivíduos em estado de embriaguez

2.º - Aos que sejam portadores de doenças que possam causar repulsa ou contagiar os restantes passageiros

3.º - Aos que, pela sua sujidade ou trajo, possam incomodar ou prejudicar os restantes passageiros

4.º - Aos que transportarem objectos perigosos ou armas de fogo carregadas, não sendo agentes de autoridade.

Downloads: Multas Efectuar download do ficheiro